Pesquisar este blog

sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Crucificado para o mundo

O anjo diz sobre Jesus: “Ele salvará o seu povo dos pecados deles.” (Mateus 1:21). Mas se você perguntasse alguns dos  cristãos como Jesus nos salva de nossos pecados, obteria um silêncio confuso. Ou eles podem dizer que ele nos salva da condenação eterna no fogo do inferno.
Deus me salvou através das facas.Foi o que respondeu Shan George, ao ser interrogado.
Mas mesmo que esse fogo do inferno exista, não estamos nele agora, então como podemos ser salvos do que não estamos experimentando aqui e agora?
Responda-me o seguinte: se não houver inferno nem vida após a morte, Jesus ainda teria vindo para nos salvar? Sim, de fato!O que precisamos entender é que para que Jesus nos salve de nossos pecados, ele primeiro precisa nos salvar deste mundo pecaminoso. Jesus veio: “para nos livrar desta atual era do mal, segundo a vontade de nosso Deus e Pai.” (Gálatas 1: 3).
Desse modo, Deus: “nos livrou do poder das trevas e nos transportou para o reino do Filho de seu amor.” (Colossenses 1:13). Com efeito, Jesus nos salva deste mundo.


Salvação do Egito

No Antigo Testamento, os israelitas foram salvos do Egito, mas não pareciam entender isso. Eles pensaram que Deus os salvou da escravidão e opressão no Egito. No entanto, a salvação de Deus foi muito mais profunda do que isso, caso contrário, Deus poderia ter matado os egípcios e deixado os israelitas no Egito.
Não! Por meio de Moisés, Deus salvou os israelitas do Egito e tudo o que era o Egito. Ele os salvou da vida egípcia, da cultura egípcia; do modo de pensar egípcio; das normas e valores egípcios; e de tudo egípcio.
No entanto, os israelitas não gostaram disso. Eles não tiveram nenhum problema com o estilo de vida egípcio. De fato, eles teriam aceitado prontamente se tornar os governantes do Egito. Portanto, eles logo desprezaram o maná que Deus lhes deu para comer no deserto e ansiaram pelas iguarias do Egito.
Eles perguntaram: “Quem nos dará carne para comer? Lembramos do peixe que comemos livremente no Egito, dos pepinos, dos melões, dos alho-poró, das cebolas e do alho; mas agora todo o nosso ser está seco; não há nada além deste maná diante de nossos olhos! ”(Números 11: 3-6). Eles não gostaram do fato de terem sido salvos dos pepinos, alho-poró e cebola do Egito.
No final, eles queriam voltar para o Egito. Assim, eles desprezaram a salvação de Deus.



Salvação do mundo

O Egito é um tipo de mundo em que vivemos agora. Nesse caso, Deus também nos salva do mundo e de tudo o que há no mundo. Enquanto no Antigo Testamento, Deus enviou Moisés para tirar os israelitas fisicamente do Egito; no Novo Testamento, ele enviou Jesus para nos tirar espiritualmente do mundo.
Bem entendido, Jesus nos salva de tudo no mundo. Ele nos salva, por exemplo, de jeans da moda. Ele nos salva da Mercedes Benz. Ele nos salva dos títulos de chefia. Assim, Paulo admoesta os remidos: “Não se conformem com este mundo, mas sejam transformados pela renovação de sua mente, para que você possa provar qual é a boa, aceitável e perfeita vontade de Deus.” (Romanos 12: 2).
Porque somos salvos deste mundo e de tudo o que pertence a este mundo, João também nos adverte: “Não ameis o mundo nem as coisas no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. 16 Pois tudo o que existe no mundo - a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida - não é do Pai, mas é do mundo. ”(1 João 2: 15-16).
Portanto, se você é um crente e entende a salvação de Deus, haveria uma diferença entre a maneira como você estava se vestindo antes de conhecer o Senhor e a maneira como você está se vestindo agora. Você não se vestiria de acordo com as modas deste mundo, mas: “modestamente, com decência e propriedade, não com cabelos trançados ou ouro ou pérolas ou roupas caras, mas com boas ações.” (1 Timóteo 2: 9-10). Não quero dizer que está certo ou errado andar na moda, apenas estou fazendo uma comparação para que você tenha uma melhor compreensão, muitas roupas que denegriam a nossa própria imagem, hoje não temos mais vontade de usar, isso acontece porque o Espírito Santo habita em nós, e por este motivo não nos sentimos mais confortáveis em certo tipo de vestimentas, ou modo de falar, ou modo de agir, porqu agora não vivemos para agradar nossa carne, mas vivemos para agradar a Deus.
Por que os franceses estão tão obcecados com a civilização africana? 
Também haveria uma diferença nos livros que você lê agora; nos amigos que você tem e nos filmes que você assiste. Você estaria morto para o mundo e para si mesmo. Você perderia todo o interesse no pecado e no mundanismo. Você não se amaria mais.
Você pararia de gastar dinheiro consigo mesmo. Você pode até parar de comprar as coisas que gosta e parar de comer a comida que gosta. Você deixaria de ser o centro do seu universo. Você pararia de comemorar seu aniversário. Em vez disso, você se negaria, carregaria sua cruz e seguiria Jesus. (Mateus 16:24).Se tudo isso que mencionei fosse realente necessário para seguir a Jesus, tenho certeza que você não se tereia dificuldade para renunciar.



Mundo da diferença

Um filho do reino não viveria da mesma maneira que um homem do mundo? Nem ele falaria da mesma maneira que um homem do mundo. Ele também não teria as mesmas preocupações que um homem do mundo. Foi por isso que Jesus ficou zangado com Pedro: ele se apegou às vanglórias do mundo:
“(Jesus) virou-se e disse a Pedro: 'Fique atrás de mim, Satanás! Você é uma ofensa para mim, pois não se importa com as coisas de Deus, mas com as coisas dos homens. '”(Mateus 16:23).
Você não é casado, e é um grande negócio. O foco de suas orações é sobre se casar. Você sente que todo mundo vai se casar, exceto você. Você diz: “Deus, e eu? O que está acontecendo comigo? Por que estou de fora?
O problema não é que você é deixado de fora ou que Deus esqueceu ou o abandonou. O problema é que sua alma ainda não está salva. Você é vendido no mundo. Você ainda é impelido e motivado pelas demandas, modas e desejos do mundo.
Deus precisa levar você a uma experiência no deserto, na qual você será solteiro e não pensará em nada. Ele precisa nos levar a uma experiência no deserto, na qual estamos sem dinheiro, mas não pensamos em nada. Ele precisa nos levar para aquele lugar onde não estamos mais angustiados por deficiências definidas pelo sistema mundial.
Paulo diz: “Aprendi em qualquer estado em que estou, a me contentar: sei como ser humilhado e sei como abundar. Em todos os lugares e em todas as coisas, aprendi a estar cheio e a ter fome, a abundar e a sofrer necessidade. Tudo posso naquele que me fortalece. ”(Filipenses 4: 11-13).
Onde ele aprendeu isso? Ele aprendeu isso aos pés de Cristo. Ele aprendeu na escola do Espírito Santo.
Mas se formos vendidos no mundo, lutaremos contra Deus como os israelitas fizeram no deserto. Se estivermos conscientes das coisas dos homens e não das coisas de Deus, desprezaremos a salvação de Deus. Portanto, Esaú desprezou sua primogenitura porque estava com fome. Os israelitas queriam um rei para que pudessem ser como todos os outros no mundo.



O que a justiça de Deus exige? 

Nos dois casos, eles optaram pelo carnal e temporal e rejeitaram o espiritual e o eterno. 

Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo.
Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu.
Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.
Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;
Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.

João 1:9-13

No mundo em que vivemos nós estamos constantemente levados a fazer escolhas, no ambito espiritual também passamos pelo mesmo precesso. Agora a diferença que na esfera humana e carnal estas decisões podem ser passageiras, porém na esfera espiritual nossas decisões são eternas, ou seja, quando decidimos algo neste mundo com certeza esta decisão vai fazer mudanças em nossa vida, porém estas mundanças um dia pode chegar ao fim, no entanto na esfera espiritual estas decisões é que podem definir a nossa eternidade. 

Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor.
Romanos 6:23

Lembre-se Jesus é o caminho a verdade e a vida; ninguém vai ao Pai senão por ele. Agora temos duas escolha. A primeira é viver com nossos prazeres e deleites. A segunda é viver nossa vida em Cristo. A primeira escolha é carnal, a segunda escolha é espiritual, porém hoje nós temos livre-arbítrio, ou seja, temos o poder da escolha. Portantanto te convido a meditar bem em suas decisões, para poder fazer a escolha certa.



Nenhum comentário:

Postar um comentário