A Volta do Rei

   Salmo 70: 4,5 “Que todos os que te buscam se regozijem e se alegrem em ti; e que os que amam a tua salvação digam continuamente: Seja Deus engrandecido. Mas eu sou pobre e necessitado; apressa-se a mim, ó Deus; tu és meu socorro e meu libertador; Ó Senhor, não te demores.
   Isaías 27: 2–5 “Naquele dia, cantai a ela uma vinha de vinho tinto. Eu, o Senhor, guardo-a; Vou regá-lo a cada momento: para não machucá-lo, vou mantê-lo noite e dia. A fúria não está em mim: quem colocaria os espetos e espinhos contra mim em batalha? Eu iria passar por eles, eu os queimaria juntos. Ou que ele retenha as minhas forças, para que ele possa fazer as pazes comigo; e ele fará as pazes comigo.
                                       Amado,
   Levante uma canção neste dia, abençoe as nações com Verdade e Redenção. Os céus ficaram em silêncio e o único som que pode ser ouvido vem do Pai. É uma música que Ele levanta e dirige a composição. Primeiro os Shofars e depois os instrumentos de cordas e agora as vozes. Ele te chama pelo nome, para ir ao altar diante dEle. Você fica lá com os braços levantados e depois abre a boca.
   Da sua boca vem um rio como nunca antes. As tuas palavras saciam a sede do sedento e satisfazem os famintos com coisas boas para comer. As palavras que vêm do seu coração são verdade e redenção. Há uma cadência para cada palavra cantada e o batimento cardíaco de Cristo pode ser ouvido. Logo, multidões estão fluindo para o jardim que foi reservado para os perdidos. O Pai cuidou e regou, para que a colheita estivesse pronta para este exato momento.
   Você continua cantando a canção das eras, e percebe que agora há muitos outros ao seu lado, trazendo um rio que está rugindo com a voz de Deus e o amor se eleva num crescendo. É agora que Ele fala ao seu coração enquanto você canta a liberdade sobre as nações. Suas lâmpadas estavam sempre prontas e cheias com o óleo que queima com um pavio aparado. Você está participando da festa de casamento do Noivo. Abra as comportas do céu com sua voz.
   Chore no mundo, deixe esta canção do altar ressoar com toda a terra. Aquele inimigo que buscou a sua destruição está agora amarrado e amordaçado, nunca mais para contrariar a verdade do coração de Deus. Estique os braços para cima, e a posição do coração se eleva com o seu espírito, é a exaltação de quem deu tudo. Lá no horizonte, está um cavalo branco e seu cavaleiro escreveu em sua coxa: "Senhor dos senhores e rei dos reis".


Enviar um comentário

0 Comentários